Banner
Banner

Banner
Banner
Banner

Banner
Banner
Página Principal

FAUNA E RECURSOS PESQUEIROS

Mexilhão Dourado

Publicado em: Qua, 27 de Outubro de 2010 08:05

Marcos Roberto Ferramosca Cardoso

Foto: Instituto Ambiental do Paraná
cfrp_mexilhao1

O que é?

O Mexilhão-Dourado é um pequeno animal com duas conchas (parente dos mariscos), originário da China. Chegou à América do Sul nas águas de lastro dos navios.

Invadiu a bacia do Rio Paraguai e põe em risco a saúde dos rios de Mato Grosso.

 

 

 

cfrp_mexilhao2

Onde encontrá-los?

- Flutuantes
- Atracadores
- Bóias
- Troncos submersos
- Entre a vegetação das margens
- No leito rochoso dos rios
- Em pontes e outras estruturas construídas na calha dos rios
- Nos cascos de grandes embarcações para diversas atividades econômicas
- Em barcos e apetrechos de pesca

 

Por que controlar seu avanço?

Esse pequeno molusco pode vir a alterar a qualidade da água e prejudicar a pesca.

Traz prejuízo ao funcionamento de motores dos barcos.

Invadem tubulações de abastecimento de água, de drenagem da chuva e de captação para a agricultura irrigada.

Causa a perda de estruturas flutuantes para sinalização da navegação por excesso de peso.

 

Como ele chegou aqui?

O Mexilhão-Dourado é um pequeno animal com duas conchas (parente dos mariscos), originário da China. Chegou à América do Sul nas águas de lastro dos navios.

Onde se dissemina, ele passa a ocupar o lugar de espécies nativas.

Como não tem predadores naturais, o mexilhão se desenvolve sem problemas.

Todo o ecossistema começa a ser alterado com a presença dele.

A invasão de espécies exóticas é a segunda maior causa de perda de biodiversidade em todo o Planeta.

 

cfrp_mexilhao3

Como diferenciar dos outros mexilhões?

Os mexilhões nativos são bem maiores, mas em caso de dúvida, comunique aos órgãos competentes.

Curiosidade: Em 30 dias, com cerca de meio centímetro, o mexilhão já começa a se reproduzir. Os adultos podem viver até 3 anos.

 

 

 

cfrp_mexilhao4

Como você pode ajudar?

Sempre antes de colocar sua embarcação no rio, recomenda-se higienizá-la com uma solução de 1 colher de sopa de água sanitária para cada litro d'água. Se você circular por onde o molusco já foi detectado é importante lavá-la regularmente.

A tralha de pesca também deve ser lavada com a solução de água sanitária, em terra firme.

Retirar qualquer resíduo de vegetação encontrado dentro e fora do barco, assim como água acumulada.

Deve-se trocar, em terra firme, 2 ou 3 vezes a água de iscas de origem diferente do local de pesca.

Caso os mexilhões já existam, é preciso raspar a parte do barco infestada e lavá-lo com solução de água sanitária. Importante frisar que os mexilhões retirados devem ser enterrados. Se devolvidos à água, eles continuam a se reproduzir.

Esses cuidados básicos podem evitar a propagação das larvas do Mexilhão-Dourado.

Todos precisam colaborar !!!

 

Lembre-se !!!

Os impactos podem ser irreversíveis!

A prevenção é a melhor forma de combater esse invasor!

Voltar  |  Principal
Disque Denúncia
SEMA-MT
Tecnomapas - Excelência em Geotecnologia

Telefone: (65) 3613 7209

Palácio Paiaguás, Rua C, CEP: 78050-970 - Cuiabá - Mato Grosso

CNPJ: 03.507.415/0023-50